Linha da Vida

   1921-1930

1921

“Aos sete anos já tocava violão, violino e piano de ouvido, tomando parte nos choros que, na época do carnaval, saíam pelas ruas de sua cidade natal. Dos sete aos dez anos, viajou por algumas localidades do Estado do Rio e Minas Gerais, participando sempre de conjuntos típicos, cuja lembrança parece ter ficado em sua memória.”(Vasco Mariz).

1925

Inicia seus estudos musicais na Escola de Música Santa Cecília, Petrópolis - RJ, para estudar solfejo com Henrique Harry, piano com Adelaide Carneiro e Elfrida Strattman, e violino com Gáo Omacht, durante cinco anos.

1926

Recebe ao final de dois anos de estudo na Escola de Música Santa Cecília, uma Medalha de Ouro como prêmio de estímulo em face de seu aproveitamento no curso de violino. A medalha foi oferecida pela antiga Associação de Ciências e Letras, hoje Academia Petropolitana de Letras.

1927

Medalha de Prata na Escola de Música Santa Cecília, pelo aproveitamento em violino.

1928

Primeiro trabalho como violinista nas sessões de cinema mudo do Cine Glória, Petrópolis, Rio de Janeiro.

Medalha de Prata na Escola de Música Santa Cecília, pelo aproveitamento em violino.

1929

Termina o curso de teoria e solfejo com Deoclécio Damasceno de Freitas e é nomeado professor coadjuvante de violino na Escola de Música Santa Cecília.

Medalha de Prata na Escola de Música Santa Cecília, pelo aproveitamento em violino.

1930

Gáo Omacht viaja para o exterior e Guerra-Peixe passa a estudar violino com Lionel Maul.

Torna-se professor catedrático de violino na Escola de Música Santa Cecília.



Da esquerda para a direita, de pé: Artur Soares (primo), Guerra-Peixe, Amélia e Filomena (irmãs); sentados: Ana Guerra-Peixe e Francisco Antonio Guerra-Peixe, os pais. Rua Souza Franco, Petrópolis, Rio de Janeiro, 1928.


Homenagem da Escola de Música Santa Cecília. Petrópolis, Rio de Janeiro, 1944.

Rua Souza Franco, Petrópolis, Rio de Janeiro, 1930.


   1921-1930